Refinados Cavalheiros: Sexo, Humor e Cultura

21 obras de Arte com títulos muito loucos

21 obras de Arte com títulos muito loucos

Somos muito exigentes quando o assunto é Arte.

Não é qualquer rabisco que vai nos encantar, não. E mesmo depois de comprovada a criatividade e a técnica do artista, ainda achamos que é possível aperfeiçoar muita coisa.

Títulos, por exemplo. Muitas vezes eles não condizem com o que estamos vendo. Muito menos com o que estamos sentindo, interpretando.

Corrigimos essa falha em algumas de nossas obras de Arte favoritas. Confira a seguir.

Oreste Costa, séc. XIX

"Welcome to the friendzone", Oreste Costa, séc. XIX

Norman Lindsay (1937)

"Uma noite no swing", Norman Lindsay (1937)

Alma Tadema

"Esperando o crush ficar online", Lawrence Alma-Tadema (1912)

Boucher

"Caraca, eu só espero que alguém invente logo o vibrador", François Boucher (1740)

Laslett John Pott (1890)

"Essa mina não sabe beber", Laslett John Pott (1890)

Dali

"Letra de funk ilustrada", Salvador Dalí (1954)

Ticiano

"- Epa, e essa mão no meu rabo aí!? - Põe na conta do Cupido," Ticiano (1530)

Rembrandt

"Nada a ver silicone amor, cê é linda", Rembrandt (1665)

Giorgione

"É importante que a mulher não tenha receio de conhecer o próprio corpo", Giorgione (1510, muito antes das sexólogas de programas de TV)

Picasso

"Chupa, arte acadêmica!", Pablo Picasso (1903)

"Nabuco foi no mato, caçar borboleta, encontrou uma mocinha com a mão na bu...", Patrick William Adam 

Bouguerau

"Discussão no Face", William Bouguereau (1850)

"Não repara na bagunça, a diarista não veio", Patrick William Adam (1915)

Hopper

"O que cansa não é o trabalho, são as pessoas", Edward Hopper (1940)

John Collier (1901)

"Show das poderosas", John Collier (1901)

Rembrandt

"Aquela mensagem chata de trabalho em pleno happy hour", Rembrandt (1638)

Marinus van Reymerswaele (1538)

"Me vendi ao sistema, mas o cheque voltou", Marinus van Reymerswaele (1538)

John Collier (1897)

"Gata cavalgando gostoso no Xvideos", John Collier (1897)

Klimt

"A mulher de hoje sabe ser virar sozinha", Gustav Klimt (1913)

Waterhouse

"Espera, amor, deixa eu só achar o fecho da armadura", John William Waterhouse (1905)

Courbet

"Ai, caralho, chegou a fatura do cartão", Gustave Courbet (1845)

Curtiu? Então veja…

Mais 12 obras de Arte com títulos inusitados

RC
Somos uma equipe de refinados cavalheiros versados nas mais diversas áreas do conhecimento humano, mas com algo em comum: nosso devotado estudo da alma feminina em todas as suas manifestações. Principalmente a física.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *