in

Oscar 2018 | 5 filmes de guerra melhores que Dunkirk

Oscar 2018

Eu não sei quem vai ganhar o Oscar e nem estou preocupado em querer adivinhar. Se qualquer um dos indicados ganhar eu não me surpreenderei. Mas, é fato de que neste ano a Academia tem uma grande oportunidade: dar o prêmio de melhor filme para o Alejandro González Iñárritu inglês: Cristopher Nolan! Nolan, além de péssimo diretor, faz parte do seleto grupo de cineastas mais desprezíveis que existe: os péssimos cineastas que todo mundo ama!

Não estou me referindo àquele tipo de cineasta que são péssimos, a crítica odeia, mas que seus filmes ganham muito dinheiro mesmo assim, não! O caso de Nolan é pior ainda. São os cineastas que são uma merda, seus filmes de merda ganham muito dinheiro, a crítica os adora e sempre levam prêmios.Nolan até hoje, não ter levado um óscar é um mistério. Mas não é isso que torna 2018 tão especial. O especial aqui, é que pela primeira vez eles podem premiar Nolan por um dos únicos* filmes bons que ele conseguiu fazer em toda a sua carreira!

*únicos: apesar de uma filmografia horrorosa, Nolan dirigiu Insomnia em 2002 com Al Pacino e Robin Williams, que era um filme bacana. Antes de Dunkirk era o único trabalho bom do cara.

What was your experience watching #Dunkirk?

A post shared by Dunkirk (@dunkirkmovie) on

Dunkirk não é só o melhor filme do Iñárritu inglês, até porque, para ser o melhor filme de uma carreira de bombas não é preciso muita coisa. É um filme realmente espetacular e belíssimo, um literal ponto fora da curva, algo que só um Spileberg (monstruosamente mais talentoso que Nolan) seria capaz.

Dunkirk pode até não ser o melhor filme concorrendo ao Oscar, mas é com certeza um dos melhores, e se ganhar não será uma injustiça. Injustiça vai ser se não ganhar, e nos anos vindouros Nolan dirigir mais um filme horroroso como de costume, e aí darem o prêmio para ele. Aí sim, será uma injustiça até mesmo para um prêmio que não se leva a sério (e nem deveria) como é o caso do Oscar.

Aproveitando o tema, aqui vai uma pequena lista de 5 filmes de guerra, que se não forem melhores, pelo menos são tão bons quanto Dunkirk:

36'x24' screen print #ApocalypseNow #Mondocon4

A post shared by Jock (@jock4twenty) on

 

Apocalypse Now (1979) de Francis Ford Coppola – os fãs de The Godfather que me perdoem, mas para mim essa é a obra-prima do Coppola. As vezes eu até tenho dúvidas se esse é realmente um filme de guerra. Ele é tão profundo, tão metafísico, tão monstruoso que parece que toda aquela guerra do Vietnã está ali só como uma desculpa, uma justificativa para aquela viagem ao Coração das Trevas. Foi indicado ao óscar e perdeu no que é um dos maiores escândalos da história da estatueta dourada de cabeça lustrosa (e delirante).

https://www.instagram.com/p/BcH6ecpj1Sl/?tagged=thethinredline

 

The Thin Red Line (1998) de Terrence Malick – outro filme que também é o melhor trabalho de seu diretor. Uma espécie de Apocalypse Now não tão dark (na verdade bem menos dark), mas igualmente profundo. Também indicado a melhor filme e injustiçado, perdendo para um tal de Shakespeare in Love que eu não tenho tempo para perder assistindo.

 

Lawrence of Arabia (1962) de David Lean – com certeza um dos maiores filmes da história (isso é literalmente falando também). São 3 horas e 48 minutos de pura beleza. Baseado na biografia de T.E. Lawrence (homem que dizem ter inspirado Winston Churchill), um tenente do exército britânico que ajuda rebeldes árabes na guerra contra turcos. Coisa fina!

No judging if you play this on a loop. #GoldblumWeek #caturday #catsofinstagram

A post shared by Independence Day (@independencedaymovie) on

 

Independence Day (1996) de Roland Emmerich – Yeah motherfucker! Você não leu errado! Independence Day com Will Smith, Jeff Goldblum, Bill Pullman (melhor presidente americano que o cinema já teve), Judd Hirsch, Randy Quaid e grande elenco e mais uma caralhada de atores que nunca mais fizeram nada que preste ou você não sabe por onde andam. “Ah Gabriel! Mas esse filme não é melhor do que Dunkirk” algum zé ruela poderá dizer. Pode até não ser melhor, mas de jeito nenhum é pior. É tão bom quanto! E também é um filme de guerra, guerra contra alienígenas. Quem disse que para ser filme de guerra tem que ser baseado em alguma guerra real? Independence Day Assim como Apocalipse Now e Lawrence of Arabia é um tipo de filme que não se faz mais. É um estilo esquecido. Uma pérola que muitos cabeçudos cometem o pecado de deixar passar batido. Um erro que eu não cometerei.

 

Zwartboek (2006) de Paul Verhoeven – nem de longe é o melhor filme do Verhoeven, um dos meus diretores favoritos, mas é um puta filme de guerra mesmo assim. Conta a história real de uma judia, que para se vingar dos nazistas que mataram sua família, começa a trabalhar para um grupo comunista de resistência e se infiltra como amante de um militar nazista do alto escalão para conseguir informações… Achou complicada a história? Isso é só o ponto de partida da coisa. Uma das características marcantes de Verhoeven, sempre foi a maneira como ele consegue enfiar trezentas reviravoltas em uma mesma história, e aqui não poderia ser diferente. De todos os que eu indiquei, esse é o único que tem cenas de tetas, bundas e a vagina da protagonista a rodo. Sim, Verhoeven conseguiu encher um filme desse tipo com nudez e sexo sem perder a seriedade da coisa. O homem é um talento!!!

 

What do you think?

0 points
Upvote Downvote

Total votes: 0

Upvotes: 0

Upvotes percentage: 0.000000%

Downvotes: 0

Downvotes percentage: 0.000000%

Written by RC

RC

Somos uma equipe de refinados cavalheiros versados nas mais diversas áreas do conhecimento humano, mas com algo em comum: nosso devotado estudo da alma feminina em todas as suas manifestações. Principalmente a física.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *